maystar design

About me:
Margarida C.
Lisboa/Manaus
Repórter




Quote: 'se deus quiser / um dia eu quero ser índio / viver pelado / pintado de verde / num eterno domingo'




Minha Amazónia photos by Margarida C. © 2006
Minha Biografia photos by Margarida C. © 2006
sobre fotos de G. Cortes
Ajude a Preservar a Amazónia!

My Song: play / off





daily links

my old blogs

Da Pororoca ao Tejo |
Papel Manteiga |

blogging

my photobucket |
gmail | hi5 | odeo |
goear | you tube |
upload [4share] |

post it [mural] |
post it [clipping] |
post it [work] |
add it [work] |

new: link | post |

more links

blog lx | blog manaus |

clipping | mural |

today's front page |
estatísticas weblog |
wikipédia | pandora |


releituras:
carta | p. vaz caminha
o guarani | j. alencar
os sertões | euclides c.

support




Quotes

Amigos da Terra - Amazônia Brasileira
Amazonia.org.br
Eco-Finanças
Compradores de Produtos Florestais Certificados

Manejo Florestal.org

Projeto Rádio Amazônia

Selo pela Amazónia



























credits

blog web-designed
by margarida c.

& supported by may












powered by

Powered by Blogger


copyright

Conexão Lisboa-Manaus
Margarida C. © 2006

online






total visitors since
3th January 2007



home | | bio | | company | | work | | projects | | photos | | video | | music | | travel | | shop | | tools | | links | | aim | | contact



Conexão Lisboa-Manaus


Faltam apenas para a Grande Dança das Tribos começar!


O seu a seu dono

sexta-feira, fevereiro 02, 2007
Photobucket - Video and Image Hosting
Foto de Claudia Andujar - "Pai e Filho Yanomami"

Subitamente, vem-me à cabeça o velho sertanista, Orlando Villas Bôas: quase 90 anos, 40 deles passados na selva, agora a morar num bairro paulistano, cercado dos milhares de objectos que guarda desses longos anos de vida nas aldeias do Xingu. É de manhã e ele abre a porta da cozinha. Lança milho moído no quintal, enquanto assobia para atrair os pássaros que sobrevoam o arvoredo da casa do Alto da Lapa. Não é segredo a forte amizade que o uniu a vários chefes indígenas. Caçavam juntos, pitavam fumo lado a lado, nas tardes de pescaria, nos serões de lua e narrativas, à entrada da maloca. E como não é segredo, ainda hoje as pessoas gostam de o procurar para lhe perguntar coisas: académicos, políticos, jornalistas, estudantes e outros curiosos. Entre as muitas coisas que as intrigam, querem quase sempre saber sobre a organização social nas aldeias indígenas. E ele, paciente, responde sempre a mesma coisa, a mesma coisa que durante décadas defendeu nos corredores de Brasília, a cada vez que a definição de uma qualquer lei ou que uma nova reviravolta na política indigenista impunha que o chamassem e quisessem ouvir. Responde, Orlando Villas Bôas, que a fórmula que regula a vida entre os índios é simples e não muito diferente daquela que deveria regular toda a sociedade moderna que se queira dizer civilizada:

«O velho é o dono da história, seu filho é o dono da aldeia e as crianças são as
donas do mundo.»


Orlando Villas Bôas


posted by Margarida C. on 7:31 da tarde

maystar design



Conexão Lisboa-Manaus © 2006
All rights reserved to Margarida C.